sábado, 22 de outubro de 2011

Fontes Multiplas de Rendimento

No artigo de 9 de Outubro, referi-me ao sucesso como a realização progressiva de um ideal. Se concordou com esta definição, provavelmente também concorde que, para que se tenha sucesso, é fundamental que primeiro se tenha um ideal ou ideia.

Para quem tem um emprego, provavelmente seja seguro afirmar que o salário de muitos não chega para suprir todas as necessidades, e como tal, muitos optam por controlar as suas despesas, abrir mão de sonhos, ou simplesmente fazer o que dá (normalmente é pouco). A vida não precisa ser assim, podes viver confortavelmente e fazer a viagem dos teus sonho

As pessoas bem sucedidas financeiramente, abraçam o conceito de Fontes Múltiplas de Rendimento (FMR). Uma FMR é um ideia que implementado te permite prover serviços à humanidade, de uma forma legal e que te gera rendimentos. A compensação que geras, é sempre proporcional ao esforço empregue, e ao valor que a humanidade dá a esse serviço. Uma FMR não deve de forma alguma interferir e nem lhe distrair da sua fonte primária de rendimento (o seu emprego)!

O seu emprego fornece-lhe uma vasta rede de contactos (pessoas que conheces em virtude do emprego), e estas podem tornar-se potencias beneficiarias dos seus serviços, e participarem directamente na diversificação da tua renda. Podes capitalizar as redes de contacto. A pessoa que se senta ao teu lado no serviço, na escola, na igreja, no “chapa”, são potenciais clientes e podem ser uma fonte de receita adicional!

Nos dias que correm, existem várias opções de negócios que funcionam através de redes de contactos e que qualificam como FMR. Estas fontes,  permitem-nos gerar rendimentos enquanto dormimos, e esses rendimentos vão se multiplicando de uma forma rápida e confortável. Isto é, recrutas algumas pessoas que estão a tua volta, elas também recrutam e a rede vai crescendo, e os teus rendimentos crescem a medida que a rede cresce. Todo o membro da tua rede quando movimenta o produto, ganhas uma comissão – simples!  Basta um trabalho bem feito durante um período relativamente curto, e tens rendimentos contínuos que podem ser bastante superiores aos rendimentos do emprego.

Gostaria de apresentar-lhe algumas sugestões que poderá considerar se pretende inicial um negócios em rede e começar a ganhar rendimentos de diversas fontes:
1.     http://ATOS.lgnint.com – agência de viagens virtual – faça a viagem dos seus sonhos e ganhe dinheiro - dispões de ajuda para promover o negócio e tem acesso a formação. Para mais informações envie e-mail para mmadeiramz@gmail.com
2.     www.4life.com – cuide da sua saúde enquanto ganha dinheiro.  Esta empresa já está representada em Moçambique, há promoções semanais e formação para lhe ajudar a fazer crescer o seu negócio.  Se estiver interessado/a em assistir uma apresentação sem compromisso, mande um e-mail para mmadeiramz@gmail.com
3.     Para os leitores de sexo feminino, provavelmente já tenham ouvido falar de tupperware, honey (joias e acessórios), Avroy Shlai (cosméticos), Avon (Cosméticos). Se estiver interessado/a em se tornar revendedor/a, por favor, envie um e-mail para mmadeiramz@gmail.com

As oportunidades são várias, o importante é ter força de vontade.

Naturalmente que pode ser criativo e conceber outras ideias para gerar fontes de rendimento, mas lembre-se que a ideia não deve interferir com o seu emprego, você deve desenvolver a actividade fora das horas de trabalho.

Espero por si.  Mande-me um e-mail e diga-me como lhe posso ajudar a se tornar financeiramente independente.  Viva o seu sonho

P.S.  Alguns dos site que sugiro que visite para se inteirar dos produtos estão em Inglês.  Se tal for constrangimento para si, abra a googletranslate.com, seleccione a opção para tradução de Inglês para Português, e copie a link que lhe sugiro, e o site transforma-se em Português!


domingo, 9 de outubro de 2011

Qual é a tua atitude face ao insucesso?


No artigo passado "Motivação e Auto-confiança", referi-se ao sucesso e a sua importância na motivação. Para este artigo, predisponho-me a falar sobre a atitude perante ao insucesso.

Enquanto pensava na melhor abordagem para dissertar sobre este assunto, recebi um artigo em Inglês, através da minha subscrição ao Insight of the day (podes usar o link para te registar e receber artigos e inspiração diária) que fala sobre a vida de Steve Jobs, o co-visionário da Apple que morreu a pouco tempo, vítima de dença.

O que é a a mídia diz sobre ele? "Apple perde um líder visionário que inspirou a computação pessoal através de produtos icônico como o iPhone, iPod e iPhone, o que fez Jobs um dos líderes do sector mais importante da sua geração."

Aos 56 anos Jobs morre deixando esta grande influência no mundo inteiro. Certamente que a vida dele foi um sucesso, mas o trajecto não joi sempre assim!

O artigo abaixo é um discurso que Steve Jobs deu na Univerisdade de Stanford em Junho de 2005. Preste atenção a forma como ele lidou com o insucesso, e compare com a tua atitude face ao insucesso.  O que é que podes aprender com a história dele?  Acima de tudo, que mudanças podes fazer em relação as tuas atitudes face ao insucesso?  Que situação de insucesso estás a viver agora, e que oportunidades podes encontrar nessa situação?  Steve Jobs encontrou essa oportunidade porque estava a procura dela.

A atitude face ao insucesso é uma das

Aqui vai o artigo, em primeira pessoa:

Amor e Perda
Eu tive sorte. Eu encontrei o que gostava de fazer, cedo na vida. Woz e eu começamos a Apple na garagem dos meus pais quando eu tinha 20 anos. Nós trabalhamos duro, e em 10 anos a Apple cresceu de apenas nós dois em uma garagem para uma empresa avaliada em US$ 2 bilhões com mais de 4000 funcionários. Tínhamos acabado de lançar nossa maior criação - o Macintosh - um ano antes, e eu tinha acabado de completar 30 anos. E depois fui demitido. Como você pode ser demitido da empresa que você fundou?

Bem, quando a Apple cresceu nós contratamos alguém que eu achava muito talentoso para gerir a empresa comigo, e para os primeiros anos foi assim que as coisas correram - bem! Mas então nossas visões sobre o futuro começaram a divergir e eventualmente tivemos uma briga. Quando isso aconteceu, nosso Conselho de Administração ficou do lado dele. Então, aos 30 eu estava fora. E muito publicamente fora. O que tinha sido o foco da minha vida adulta inteira tinha ido desmorronado, e isso foi devastador.

sábado, 1 de outubro de 2011

Motivação e Auto-Confiança

É provavelmente seguro afirmar que todas as pessoas tem necessidade de alcançar algo nas suas vidas.  Queremos alcançar algo importante, de valor, de qualidade e com significado para nós.

A medida que a vida acontece,  frequentemente olhamos para trás e fazemos uma análise do que conseguimos alcançar nas várias esferas da vida, como relacionamentos, família, emprego, negócios, independência financeira, carreira, estudos, espiritualidade, etc. O resultado desta análise e o significado que atribuímos aos resultados pode ditar o nível da nossa auto-confiança e motivação para acções futuras.

A motivação não se encontra fora de nós. Não é possível alguém motivar-lo/a a nada.  A motivação vem de dentro de cada um de nós, e ela é alimentada pelos objectivos e ideais, e estes por sua vez definem a nossa atitude perante os desafios da vida.  Se você vai trabalhar e não consegue relacionar o seu trabalho com objectivos e ideais futuros, será difícil se sentir motivado, pois motivação significa MOTIVO para ACÇÃO.

Quando estamos motivados, ganhamos tenacidade para enfrentar obstáculos que possam surgir, pois temos sempre um ideal maior em mente. Quando estamos motivados para alcançar objectivos da nossa vida, predispomo-nos a:
· Melhora a auto-disciplina
· Descobrimos o que somos capazes
· Desafiamo-nos a quebrar todos os limites auto-impostos
· Recompensamo-nos por alcançar os nossos objectivos
· Gozamos de reconhecimento dos nossos amigos, familiares
· Gozamos da sensação de sucesso contínuo
· Desenvolvemos a auto-confiança

A Auto-confiança significa capacidade para enfrentar qualquer situação sem permitir que o medo nos afecte ou que o “ego” tome controle. Quanto mais somos capazes de alcançar algo,